quarta-feira, maio 12, 2010


Há algum tempo que não me dava para aqui o chamamento...

Normalmente, quando estou perdida, é aqui que me encontro.

Estou novamente perdida, muito perdida.

Não de paixão, infelizmente,

mas daquela perdição de não parar em mim de descontente.

Não estou triste, estou irrequieta, muito irrequieta.

Não de ansiedade, infelizmente,

mas daquela inquietude de não parar em mim de desnorteada.

Quando se está ansiosa é porque se sabe o que se aguarda.

Quando se sabe o que se aguarda, mal ou bem sabe-se alguma coisa.

Eu não aguardo nada e não sei coisa nenhuma.

Não saber é inquietante, desnorteante e leva-me à perdição...
Partilhar