quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Cronicas Madrileñas - Episódio 2: O Drama,a tragédia, o horror! Pero en el final no pasa nada ;)


Ora pois é...

Eu avisei que os diários não eram o meu forte ;)

Ponto da situação:

Acabei de vir de um concerto de Oxford Collapse, banda cujo o nome me pareceu já ter ouvido em qualquer lado, mas que não me recordo de conhecer. O que importa é que gostei imenso e que finalmente tenho gente com quem possa partilhar gostos músicais e ir a concertos. O de Lady Hawke foi uma tentativa falhada, pois esgotaram os bilhetes...

O trabalho está lá no sítio, o pessoal é acessível, o ambiente é informal, é relativamente perto de casa e posso dar-me ao luxo de dizer que vivo e trabalho no centro de Madrid. Todavia faço o trabalho chato que sobra para os estagiários portugueses, que é traduzir material de propostas para concursos públicos, de Castelhano para Português, para serem apresentadas em Portugal. Ir para o campo é que ainda nada...

As aulas de iniciação à dança oriental (para as ladies do inov contacto) começaram a semana passada, cá em casa, às terças-feiras. As minhas alunas são umas malucas, umas mais baldas que outras, mas o importante é que a malta se diverte! O Samuel passa a vida a arranjar desculpas para interromper as aulas, ainda não sei se é estratégia para engatar alguma das meninas, ou se é outra coisa qualquer... de qualquer forma não está a resultar muito, porque elas já começaram a mostrar que não gostam da brincadeira. Caro Samuel, o menino deve andar a ler o manual de instruções errado.

As minhas aulas de dança começaram ontém, arranjei uma professora que sabe técnica de dança até aos dentes, mas que quando chega a hora e mostrar é muito contida... lá diz o ditado que dá Deus nozes a quem não tem dentes... se eu soubesse as coisas que ela sabe, até levantava voo! Ela consegue afastar os dedos dos pés de modo a se aguentar mais tempo em meias pontas! Posso sempre aprender...

O tio do namorado da Ciça, que trabalha nas Astúrias, foi no sábado para Portugal e ofereceu-nos boleia. A viagem de carro é linda em termos de beleza natural, mas muito demorada. Fui matar saudades do café delta, dos pastéis de nata, do bacalhau, da família e dos amigos. Estive com as minhas amigas no bairro alto a matar saudades da nossa terapia boémia conjunta e, como manda o programa, Favela Chique e Bad Room são paragens obrigatórias. O Nuno Lopes dos Contemporâneos anda a progredir como DJ...

As minhas gajas vêm no Carnaval e aí é que o circo vai pegar fogo! Vou já começar a fazer os preparativos desde este fim de semana para que não nos falte nada. Estou toda empolgada com os projectos artísticos que temos pela frente, vamos a ver se é desta que levamos a coisa adiante, tem de ser!

A chegada a Madrid foi cansativa, uma vez que vim no metro sózinha com a minha bagagem. Mas os primeiros tempos foram altamente, pois estive num hostel de quartos múltiplos com cerca de 20 tugas do meu programa de estágio e gente de todas as partes do mundo. Volta e meia faziamos banquetes e saidas em massa. A parte de procurar casa é que era mais cansativa, mas foi bem sucedida.

Por fim, me gusta mucho Madrid! Só é pena que nesta cidade o tempo voe... e eu tenho é de voar para a cama porque amanhã é dia de trabalho.
Beijocas e não percam os próximos episódios!
PS: De forma a não ferir mtas susceptibilidades, optei por retirar alguns parágrafos... enfim... oooom...
Partilhar