terça-feira, outubro 31, 2006

Final Fantasy

Um dia as estrelas cairão do céu
muitas estrelas cairão do breu
Um dia o tudo não ficará de pé
aquilo que é tudo será o que não é
Na espiral da vida veremos o fluxo do tempo
na efemeridade da vida reside o eterno alento
O espírito será matéria a matéria será espírito
na espiral da matéria leremos o que está escrito

segunda-feira, outubro 30, 2006

Colombo! Amigo! Cuba está contigo!

O enigma sobre a naturalidade do descobridor das Américas promete mais polémica, com o primeiro monumento em Portugal de homenagem a Cristóvão Colon, natural de Cuba, no Alentejo
Assumindo-se como defensor da tese que indica que o almirante era alentejano, de Cuba, José Flamínio Roza, presidente da Fundação Alentejo Terra Mãe, também se associou à homenagem, assumindo os custos da estátua, em bronze."Acredito com segurança que ele era português", declarou Flamínio Rosa à agência Lusa, entusiasta das teses apresentadas por diferentes historiadores e investigadores, entre eles Mascarenhas Barreto e o luso-americano Manuel Luciano da Silva.
O presidente da Câmara de Cuba, Francisco Orelha, dispara no mesmo sentido: "Se os historiadores fizerem essas teses, quem sou eu para dizer o contrário?". Embora admitindo dificuldades em fazer vingar a naturalidade cubense do navegador, Francisco Orelha garante que a autarquia "não larga o assunto", observando que a sua terra e a Cuba americana eram as únicas que se conheciam com essa denominação. "É estranho que um genovês deixasse nas Caraíbas cerca de 40 topónimos com referências ao Alentejo, como Cuba, Guadiana, Mourão, São Vicente (na altura freguesia de Cuba), Trindade, Faro, S. Cristóvão, S. Bartolomeu, Guadalupe e Conceição", alegou.
Argumentos que fazem parte da tese portuguesa, sobretudo da das últimas décadas, mas o enigma continua por desvendar até que, segundo Carlos Calado, surjam documentos decisivos. "A certeza absoluta só com testes de ADN ou com um documento irrefutável, mas estes foram todos destruídos", alega o presidente do Núcleo de Amigos da Cuba, lamentando não aparecer esse "bilhete de identidade" do descobridor.
Os manuais escolares são unânimes em evocar a figura de Cristóvão Colombo, que nasceu em Génova em 1451 e morreu em Valladolid (1506), repousando as ossadas na catedral de Sevilha (Espanha).
Em 1479 casou com a portuguesa Filipa Perestrelo, filha do colonizador de Porto Santo, Bartolomeu Perestrelo, ilha onde viveu e onde terá ganho formaçã o marítima. Depois, concebeu a ideia de chegar às Índias pelo Ocidente. Em 1484, apresentou o seu projecto ao rei D. João II de Portugal, que o recusou, e anos depois a sua ideia foi acolhida pelos reis de Espanha, tendo alcançado as Antilhas (Ilhas na América Central) a 12 de Outubro de 1492, sob as ordens dos reis católicos de Espanha.
Esta versão enraizada é contestada por investigadores portugueses, como Augusto Mascarenhas Barreto, segundo os quais D. João II terá enviado a Espanha o navegador Salvador Fernandes Zarco, que se apresentou com o pseudónimo de Cristóvão Colon com a missão de convencer os reis católicos a financiar a procura da rota das Índias pelo Ocidente, devendo manter oculta a sua origem. Mascarenhas Barreto também estudou a misteriosa assinatura de Cristóvão Colombo, concluindo pela sua nacionalidade portuguesa e que nasceu em 1448 e não 1451 como está oficializado. A decifração sigla-cabalística atribui a Cristóvão o nome de Salvador Fernandes Zarco. O investigador concluiu que a cabala estudada significa: "Fernando, duque de Beja e Isabel Sciarra Camara são os meus pais de Cuba".

Instante...

domingo, outubro 29, 2006

Anúncio banido da MTV

Este anúncio da MTV foi cancelado pelo governo dos EUA. Só foi para o ar uma única vez... Texto junto às torres: “2.863 pessoas morreram.”

Texto junto ao homem: “40 milhões de infectados pelo HIV no mundo.”
“O mundo uniu-se contra o terrorismo. Também se deveria unir contra a SIDA”.
Junto às torres: “2.863 pessoas morreram”.

Junto ao garoto: “824 milhões de pessoas a morrer de inanição no mundo”.
“O mundo uniu-se contra o terrorismo. Também se deveria unir contra a FOME.

Junto às torres: “2.863 pessoas morreram”.

Junto ao velho: “630 milhões de sem-abrigo no mundo”.
“O mundo uniu-se contra o terrorismo. Também se deveria unir contra a POBREZA”.


Procura-se: Solidariedade.
- Ajude, doe, patrocine –
Esse anúncio foi proibido, mas nem tudo pode ser escondido
Obrigado...MTV

PS: Recebi um e-mail com um slideshow em powerpoint. Como não faço a mínima ideia de como é que se faz o upload de um ficheiro desse formato para o blog, resolvi separar o texto e as imagens e publicar assim mesmo mas, com umas alterações gramaticais mínimas, uma vez que o texto estava escrito em Português do Brasil.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Lotus Fairy



Every new rise
I sing another old song,
I feel all the time of my life.
Every new day
It's a new start
and the same old comming back.
I feel the weight
of the dead and gone days,
I feel my feet firm on the ground.
Now I am mighty, I can walk
over the old and cracked rocks,
through the muddy swamps,
Trough the forest...
I'll go down the river,
I'll build my home by the sea.

sábado, outubro 21, 2006

MUSE - Absolution

Ametista


A ametista é uma variedade violácea de quartzo. Os gregos acreditavam que esta pedra impedia a embriaguez, tal como se pode ver pela sua designação – amethistos, em grego, significa “a que impede a embriaguez”. Conta uma lenda que Bacchus, o Deus do vinho, descontente com o seu povo, decretou que a primeira pessoa que se cruzasse no seu caminho seria devorada pelos seus tigres. Foi uma bonita serva do Templo de Diana, de nome “Ametista”, que teve a infelicidade de se cruzar com este Deus. Contudo, perante as feras, invocou a protecção dos deuses e foi poupada a tal destino, tendo sido transformada numa pedra pura e branca. Bacchus ao saber do milagre arrependeu-se e derramou sobre a pedra sumo de uva, conferindo-lhe o bonito tom violáceo que encanta todos os que a olham.

terça-feira, outubro 17, 2006

Sobre o Improviso

Estava a pensar que o improviso das palavaras poderia ser como o dos gestos,
que poderia desligar o modo de raciocínio e produzir versos ondulantes,
como se fossem aqueles movimentos vindos nem se sabe de onde, mas que vêm...
O improviso é livre e sentido, porque vem do que está preso, daquilo que não se vê.
Vem dos afectos que temos e dos que não temos, daquilo a que estamos afectos também...
Estava a escrever de improviso aquilo que sinto e nao sinto, o que vem nem se sabe de onde.
Primeiro vem e depois bloqueia, bloqueia, mas depois vem outra vez, como a vaga na areia,
primeiro mostra-se e no instante seguinte não se vê... segue-se outra e outra...
O vai e vem do que está cá dentro, o que corre pelas veias, o vai e vem do coração.

sexta-feira, outubro 13, 2006

Sexta-Feira 13

Lembrei-me de escrever um post sobre a sexta feira 13, de pois de um comment no diário de um anjo.
Existem várias superstições associadas à sexta-feira 13, muitas delas derivadas da própria simbologia do número 13 nas várias culturas e religiões do mundo. Mas a sexta-feira 13 própriamente dita tem um peso muito significativo na nossa sociedade ocidental, que é culturalmente católica-apostólica-romana, independentemente das crenças e/ou descrenças de cada um. Infelizmente, o conhecimento do significado deste dia é inversamente proporcional a dogma do azar a ele associado - Não sabemos porque é que é dia do azar, mas é dia do azar e pronto! Não se fala mais nisso, ainda dá azar!
O contexto deste significado remete-nos para a transição entre os séculos XIII e XIV, altura em que os Templários atingiram uma grande influência e um estatuto bastante elevado na sociedade francesa, principalmente no sul de França. A influência e o estatuto social dos Templários acabou por se tornar um desafio à influência do Rei Filipe IV, uma vez que este não foi aceite na ordem. O sucedido gerou no monarca sentimentos de vingaça, inveja e cobiça, partilhados pelo papa Clemente V, a autoridade mor do mundo católico de então.
"De certa forma, a ascensão meteórica dos Templários levou à sua própria queda. Segundo alguns, um pouco das razões de sua queda foram causadas pelo fato de Filipe IV, o belo, ter tentado entrar para a ordem templária, mas ter sido recusado. Além disso, num levante de seus súditos, o rei francês foi obrigado a se refugiar dentro de uma fortaleza templária até que a situação fosse controlada.
O sentimento de impotência diante da ordem templária, aliado à dificuldade financeira pela qual os cofres do reino se encontravam, além da ambição por documentos contendo informações sobre tecnologia naval (que seria posteriormente usada por Colombo, Pedro Álvares Cabral e Vasco da Gama) motivou a idéia de destruição dos templários e apoderamento de seus vastos recursos. Assim, com medo do estado dentro do seu próprio estado, o rei Filipe IV, com apoio do Papa Clemente V, que devia favores ao rei e foi eleito papa em razão da pressão das tropas francesas, planejou a destruição da Ordem do Templo."
Em todo o território francês, os cavaleiros do Templo foram presos simultaneamente a 13 de Outubro de 1307, uma sexta-feira. (Inclusive, alguns dizem, que vem deste evento a a lenda de as Sextas-Feiras 13 serem dias de azar). Submetidos a tortura, a maioria admitiu práticas consideradas hereges, como adorar um ídolo chamado Baphomet, homossexualidade ou cuspir na cruz. O papa aprovou a sua extinção no Concílio de Viena de 1311-1312, tendo a maioria dos cavaleiros da ordem sido executada na fogueira, incluindo o seu grão-mestre Jacques de Molay em 1314. in Ordem dos Templários, wikipédia"
Associado a este episódio, existe o registo de uma suposta profecia revelada pelo grão-mestre Jacques de Molay, pouco tempo antes da sua morte:
"Jacques de Molay, o grão mestre dos Cavaleiros do Templo, profetizou, supostamente, em Março de 1314, pouco antes de morrer, que o Rei Filipe IV de França e o Papa Clemente V se juntariam a ele perante Deus, para serem julgados, no espaço de um ano. Ambos morreram antes do fim desse ano, como ele profetizara. in, Maria Madalena e o Santo Graal - A Mulher do Vaso de Alabastro, de Margaret Starbird, 1993. Versão Portuguesa - Quetzal Editores, 2004"
O Tarot, a sexta feira 13 e os Templários
A expansão do tarot pela Europa deu-se mais significativamente a partir do século XIV, especialmente na alta sociedade, mesmo debaixo do nariz da inquisição. Pelo que, relacionada com esta expansão, existe uma corrente que liga intimamente o tarot à história dos Templários.
Há quem defenda que o tarot conte uma história, a história dos Templários, preservada sob a forma de cartas, para se dissimular das garras da inquisição. A passagem do louco para o mago, ou seja da carta sem número para a carta I do tarot, revela a passagem da ignorância à consciência de necessidade de evolução do ser através da procura do conhecimento. Assim, o Mago possui as ferramentas necessárias para se iniciar nesse processo, tal como alguém que é aceite pela Ordem do Templo, alguém que sai de um estado de ignorância para se tornar um iniciado, ou seja, alguém a quem lhe são dadas as ferramentas para poder evoluír.
Quando chegamos à carta 13, deparamo-nos com a morte. O massacre dos Templários foi iniciado a 13 de outubro de 1307. Segundo a profecia do grão-mestre templário, a morte iria levar também o Rei Filipe IV e o papa Clemente V para serem julgados com ele perante Deus. Nos baralhos mais antigos, destacam-se sempre duas figuras, ou duas cabeças a serem "ceifadas" pela morte, em que uma delas usa coroa, ou a figura de um rei e de um papa, como é o caso da carta 13 do tarot Raider-Waite, a da figura.
A carta que antecede a morte, o dependurado (XII), é também interpretada como as torturas a que os Templários foram sujeitos.
Também no tarot Raider-Wait o dependurado tem uma particularidade, um disco solar em torno da cabeça, os Templários eram considerados os Iluminados, crê-se que o seu grande tesouro era em grande parte o conhecimento, conhecimento esse que punha em causa toda a estrutura da igreja católica.
A seguir à morte, temos a carta XIV, a Temperança, também conhecida pela Prudência. No contexto aqui patente, a temperança revela o cuidado de proteger e dissimular o grande tesouro dos Templários da gula da Inquisição e de toda a estrutura político-religiosa da altura. Caindo nas mãos da igreja, esse conhecimento seria apagado para sempre (foi tão bem escondido, que ainda hoje não sabemos ao certo do que se trata).

A passagem do líquido de um recipente para outro, é deste modo interpretada como sendo a passagem do conhecimento do seu esconderijo habitual, para outro mais seguro. A figura do símbolo antigo do Sol, ou o símbolo alquímico do ouro que está na testa do anjo, reforçam a ideia do ser iluminado.

A carta XV é a carta do Diabo. No tarot Raider-Waite o diabo assemelha-se à figura de Baphomet. Baphomet é na realidade um termo hebraico, resultante da linguagem codificada dos judeus cabalistas - a cifra Atbash, que consiste em substituír a primeira letra do alfabeto hebraico - aleph, pela última - tav e assim sucessivamente. Aplicando a cifra Atbash a Baphomet, temos o termo Sophia, que significa sabedoria em grego.


Nesta carta perde-se o equilíbrio de Baphomet, os princípios feminino e masculino estão acorrentados, a sua imagem é deturpada. No Sul de França, onde a influência dos Templários era maior, o homem e a mulher tinham o mesmo estatuto, a mesma liberdade, o mesmo acesso ao conhecimento. Depois do massacre dos Templários as mulheres foram subjugadas, foi-lhes retirada a liberdade e o acesso ao conhecimento, como acontecia com todas as mulheres católicas da altura. Tanto a imagem de Baphomet, como a da mulher e o do homem que procuram o conhecimento foram totalmente deturpadas e consideradas demoníacas.

Temos então 22 cartas minuciosamente decoradas com inúmeros detalhes e informações, representando vários estágios. Note-se também o detalhe da paridade no tarot: o papa e a papisa (algo impensável para a igreja católica), o imperador e a imperatriz, o Sol e a Lua, ou seja, o principio masculino e feminino são representados de forma proporcional, a proporção em si remete-nos para o equilíbrio entre os opostos.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Guerra...


"Não sei com que armas a III Guerra Mundial será lutada.
Mas a IV Guerra Mundial será lutada com paus e pedras."

Albert Einstein, cientista alemão radicado nos EUA, sobre as consequencias do uso da bomba atómica.

sábado, outubro 07, 2006

Google Earth - as entrelinhas

Ontém estava no messenger a falar com um amigo que estava a tentar procurar casa em Inglaterra. Durante a conversa eu repliquei que o clima lá deveria ser húmido, chuvoso e cinzento, o que o deixou ligeiramente confuso. Assim lembrei-me de lhe sugerir que procurasse um site de metereologia, ou então, que tentasse ver se no google earth se percebia alguma coisa sobre o clima.
Ele instalou o programa e, pelos vistos, achou muita piada. Tanta, que eu no dia a seguir instalei também o programa.
Durante a instalação apareceu-me aquela chatice dos termos de utilização mas, curiosa por ter ideia da extensão daquilo, deslizei o rato e deparei-me com o ponto 6 - Restrições de exportação:
6. EXPORT RESTRICTIONS
The Software may be subject to export controls or restrictions by the United States or other countries or territories. You agree to
(i) comply with the requirements of the U.S. Department of Commerce (DOC) Export Administration Regulations (EAR) (see http://www.bis.doc.gov) (vejam o site se conseguirem, eu tentei ver e não se vê a ponta de um corno, os menús e a maior parte da informação, supostamente importante, têm um tamanho de letra ilegível) and all applicable international, national, state, regional and local laws, and regulations, including without limitation any applicable import and use restrictions (eh pá! Sou estrangeira, não faço a miníma ideia de que leis estão a falar, mas pelos vistos são muitas! O que é que é suposto entender-se por "qualquer restrição de importação e uso aplicável"? Isto devia era chamar-se "Import and Export Restrictions"),
(ii) not export, or re-export, directly or indirectly, the Software to any country outlined in the EAR (os quais não são aqui referidos, mas se tentares muito, talvez os consigas encontrar no site, caso arranjes forma de ampliar a informação que te vai aparecendo à frente), nor to any person or entity on the DOC Denied Persons (sejam elas quem for...), Entities and Unverified Lists, the U.S. Department of State's Debarred List, or on the U.S. Department of Treasury's lists of Specially Designated Nationals, Specially Designated Narcotics Traffickers, or Specially Designated Terrorists (quem serão os membros desta lista?! Nesta história do terrorismo, nunca percebi quem é terrorista e quem não é),
(iii) not export, or re-export the Software to any military entity not approved under the EAR, or to any other entity for any military purpose, and
(iv) not license, sell, provide or distribute the Software for use in connection with chemical, biological, or nuclear weapons or missiles capable of delivering such weapons (pois, porque assim ainda somos capazes de estragar o negócio aos maiores espiões e fornecedores de armas do mundo).
PS - Em relação à resolução do site referido, pode ter a ver com o tipo de monitor. Ás vezes consigo ver melhor as coisas em monitores mais antigos que o meu... modernices!
Partilhar